domingo, 16 de janeiro de 2011

contundente podre

não trato mal as pessoas
só as ponho no devido lugar
todos voltaram à idade da pedra
moeram vidro no olhar

muito tiro na cabeça pra sobreviver
eu piso mais fundo não posso parar
você se acha a uva passa do bolo
que a massa quer mastigar

mutilou-se por um amor aos pedaços
enfio a faca até enferrujar
não trato mal as pessoas
só as ponho no devido lugar

edilson del grossi, édson de vulcanis & sérgio viralobos

Um comentário:

Marco disse...

Edson, sou Marco Vasques, poeta aqui de Santa Catarina. Foi o Demarchi quem me recomendou o teu blog. Você tem um e-mail para que eu possa explicar o motivo pelo qual estou entrando em contato?
Abraço.